sexta-feira, 5 de junho de 2009

Caçando com... um gato!

Posted in by Louise Mira | Edit
- Tá tudo bem, moça?

Mary não conhecia aquela voz. Aliás, não conhecia muita gente por ali, mesmo. Caiu de pára-quedas naquela festa. Ela nem gostava de festa! Ela nem queria estar ali, no meio daquele bando de gente bêbada, e a festa nem tinha começado direito!

Na verdade, ela esperava por outra voz, por outra mão. Mas, para quem já estava no chão, qualquer coisa servia.

- Tá, sim. Eu acho.

Qualquer coisa. Até uma...

- Paçoca! Fala, véio! Que cabelo é esse?

- E aí, Thor? Não te vejo desde o ano passado! Como é que tá, cara?

- Ah, daquele jeito! A The Morfemas vai tocar hoje?

- Não, hoje não. Só espero que não role pagode, que, daí, já é demais. Ah, nossa! Desculpa, florzinha, fiquei falando com esse viking aqui, e esqueci que você tava no chão. Malz, aê!

Paçoca resolveu agilizar, pegando-a no colo e pondo-a de pé, como se Mary fosse uma pluma.

Ela sorriu, corada. Definitivamente, aquela não era a melhor maneira de se começar o ano na faculdade.

Ou será que era?

- Paçoca, Mary, Mary, Paçoca. Mas onde é que aqueles dois se meteram?

Thor olhou em frente. Fer e Eva pareciam animadinhos demais para o gosto dele. Nunca viu os dois conversarem tanto, e tão de perto! Aquilo estava mesmo muito, muito estranho.

Não... acho que não.

O engraçado é que, naquele momento, Mary parecia pensar o mesmo que Thor. Um suspiro desanimado. Baixou os olhos para os sapatos boneca de verniz vermelho. Combinavam tão bem com sua pele e com o vestidinho tomara-que-caia de veludo preto. Na cabeça, um singelo lacinho vermelho. Mais do que nunca, parecia uma boneca.

Parece que Paçoca achou a mesma coisa. Thor afastou-se um pouco, procurando vigiar os outros dois. Sem rodeios, Paçoca encarou Mary com um sorriso. Sabe que ele até que era um moço bonito? Voltara das férias com um rastafári charmosíssimo. Era loiro e tinha os olhos cinza. Era meio sem-noção e desajeitado às vezes - um físico maluco, doido varrido e meio despreocupado com as três DPs e o ano extra que ganhou na faculdade. Mas também, com uma belezinha daquelas ali, não, ele não podia se formar agora.

Mary corou novamente. Era tão tímida! Além disso, não era exatamente ele que ela...

- Er... tá a fim de dançar?

Eram os Bee Gees. Mary não resiste a uma batida setentinha! E, de uma vez por todas, decidiu se divertir aquela noite. Com ou sem aquele que ocupava seus pensamentos. Afinal, quem não tem cão, caça com gato. E que gato!

Sem dizer palavra, seguiu Paçoca, que a puxava pela mão. Melhor: assim, não levaria outro tombo.

5 Comments


  1. Caio Bonatti says:

    Dá-lhe, Paçoca!!!!!
    \o/

    5 de junho de 2009 18:07

  2. Luly says:

    Dá-lhe, Paçoca!!!!!
    \o/ [2]

    5 de junho de 2009 18:12

  3. Pedro Freire says:

    Er... vlws Luly ^^

    5 de junho de 2009 18:37

  4. Purple says:

    Nuss, nuss... Vocês escrevem muito caara! Adorei, só num entendi muito (só li a prmimeira página) Mas tentarei arrumar tempo para ler mais. Amei!

    21 de maio de 2010 14:47